quinta-feira, agosto 23, 2007

Delson sujeito a processo disciplinar

Delson está suspenso e deve deixar o clube

Delson está suspenso de toda a actividade e dificilmente voltará a envergar a camisola do Rio Ave. Sob o médio brasileiro pende um processo disciplinar instaurado na sequência de um incidente verbal com o técnico João Eusébio.

Foi no jogo particular com o Vianense, realizado a 11 de Agosto, que as posições se extremaram no balneário. O treinador considerou que a sua autoridade foi desafiada, tendo comunicado o assunto à direcção pelas vias competentes. O afastamento de Delson foi imediatamente determinado, estando o atleta sem treinar há praticamente duas semanas, aguardando pelo desenrolar dos trâmites legais, cujos prazos têm sido cumpridos.

Em termos públicos, a resolução de "problemas pessoais" do jogador foi a justificação apresentada pela sua ausência nos trabalhos, ficando naturalmente de fora da deslocação a Gondomar. No entanto, após uma semana conturbada a nível interno, o Rio Ave chegou a Gondomar (um adversário contra o qual apenas tinha feito um ponto em dois jogos na época passada...) e venceu por 3-2, ficando comprovada a boa resposta do plantel e reforçada a posição de João Eusébio neste imbróglio

Empresário está à procura de uma solução no mercado

A solução para o "caso Delson" pode estar nas mãos de António Teixeira. O empresário do atleta está à procura de uma solução para o médio no mercado, que fecha a 31 de Agosto. Após 89 jogos e 2 golos em 3 épocas no Salgueiros, Delson soma 78 jogos e 5 golos nos últimos 3 anos em Vila do Conde. Aos 27 anos, pode ter de dar um novo rumo à sua carreira, mas as portas do Rio Ave não estão definitivamente fechadas. O jogador tem contrato até ao final desta temporada e, se não surgirem interessados, os vila-condenses aplicarão a punição que resultar do processo disciplinar, sendo admitida a possibilidade de reintegração.

4 Comments:

Hugo Anjos disse...

Acho lamentável esta situação. Claro que podem surgir problemas em qualquer clube, mas é preciso resolvê-los com eficácia e autoridade. Isso começa pelo treinador. Terá a ver com o facto dos jogadores não compreenderem a sua mensagem?
No tempo do Carlos Brito estas coisas nunca aconteceram. Ainda me lembro do afastamento do Cleiton, e dos tristes episódios no tempo de Horácio Gonçalves. Não há insubstituíveis, mas o Delson é um activo do clube e só espero que não saia para reforçar um dos nossos rivais... Mesmo tendo quebrado na recta final da época passada, o facto é que fez 27 jogos e marcou 4 golos. Decidam bem e colocando em primeiro lugar os interesses do Rio Ave.

Anónimo disse...

estou a espera do comentario do dpt. de futebol sobre a materia e como vai resolver sobre este assunto e ate k ponto...

Anónimo disse...

Brasileiro...

Anónimo disse...

realmente qd o treinador nao é respeitado facilmente se percebe que a sua autoridade no seio do plantel é inexistente...ora o que é que se pode esperar de uma equipa, cujos treinadores não são aceites pelos jogadores...

Mas o pior é q não é só pelos jogadores...é sobretudo pelos sócios e adeptos (na sua maioria) que ainda têm os dois últimos fracassos atravessados na garganta e já não suportam a incompetência de uma equipa técnica que anda COMPLETAMENTE à deriva, como o episódio do Delson comprova.

Infelizmente, aqui vamos nós para um terceiro insucesso...

É sp a bater na msm tecla, mas tem de ser...com aqueles treinadores não vamos lá, é que não vamos mesmo...não há q iludir os rioavistas..

Não é nada pessoal contra os homens, mas eles não sabem mais...ainda mais culpado é quem permite que eles estejam lá..