terça-feira, maio 22, 2007

Rio Ave 2006/07: A Máquina da Verdade-Parte II

Mozer foi um dos sacrificados

Uma inverdade repetida muitas vezes não se torna necessariamente verdadeira. João Eusébio, na Rádio Linear, e depois de se confessar "visitante de blogues" (obrigado pela parte que nos toca...), percebeu que tinha de arranjar algum argumento para contrariar o que o Blogue do Rio Ave destacou na primeira edição da Máquina da Verdade: a espinha dorsal do plantel que desceu de divisão manteve-se intacta. Logo, o objectivo primordial tinha de ser a subida de divisão.
Por isso, o nosso mister tentou fazer passar a imagem que os jogadores que ficaram não eram titulares e não jogavam com regularidade. Infelizmente, não é verdade.
Vamos atentar então ao que aconteceu nas 10 jornadas em que João Eusébio treinou o Rio Ave em 2005/06. Nunca, em nenhum desses encontros, foram titulares mais do 3 jogadores que deixaram o Rio Ave no final da época. Um deles, de resto, foi sempre o Zé Gomes, que participou em todos os jogos. Vamos aos factos:

Belenenses: 8 titulares que continuaram, 3 sairam (Zé Gomes, Mozer, Gaúcho)
Marítimo: 9+2 (Zé Gomes, Gaúcho)
Benfica: 9+2 (Zé Gomes, Gaúcho)
Nacional: 8+3 (Idalécio, Zé Gomes, Gaúcho)
V. Setúbal: 9+2 (Zé Gomes, Gaúcho)
P. Ferreira: 8+3 (Zé Gomes, Mozer, Gaúcho)
Académica: 8+3 (Zé Gomes, Idalécio, Gaúcho)
Gil Vicente: 8+3 (Zé Gomes, Idalécio, Gaúcho)
Sporting: 8+3 (Zé Gomes, Mozer, Gaúcho)
U. Leiria: 8+3 (Candeias, Zé Gomes, Gaúcho)

Os números são indesmentíveis: 83% dos titulares do Rio Ave com João Eusébio, em 2005/06, continuaram no plantel em 2006/07
. No futebol actual, é difícil encontrar uma equipa que desça de divisão e mantenha tamanha estabilidade. Parabéns por isso ao presidente Paulo Carvalho e ao responsável pelo futebol profissional, Paulo Fangueiro. Tendo em conta que Bruno Mendes fez mais jogos do que o Idalécio na segunda metade do campeonato, e só por lesão falhou algumas partidas, a defesa que transitou para esta época só perdeu o Zé Gomes. Uma baixa de vulto, é certo. Mas, pela época que fez, a sua saída era mais do que anunciada. No entanto, sobre o sector defensivo falaremos mais em pormenor nos próximos dias. O outro elemento mais utilizado que deixou o Rio Ave foi Gaúcho. No Feirense, e a lutar pelos lugares cimeiros, marcou 4 golos esta época. Keita, que tinha potencial para dar mais, facturou 9 golos. Pelo contrário, o argumento que Niquinha e Evandro tinham mais um ano em cima (que não cola simplesmente porque Niquinha foi o melhor jogador do Rio Ave em 2006/07...) também é válido para os jovens que ganharam experiência e cresceram em qualidade com o tal ano em cima. Para terminar, não foi conhecida qualquer discordância do técnico em relação às dispensas efectuadas que, até prova em contrário, foram da sua responsabilidade.

11 Comments:

lm disse...

Esta tudo correcto.
A unica coisa que se pode queixar é que saiu o ze gomes e nao entrou nenhum lateral direito, por mais barato que fosse. Se houvesse, podia ter o vitor no meio, e ganhava mais uma opcao.
De resto... o idalecio fez uma pessima epoca, e o mozer tambem nao esteve magnifico. Tendo em conta os ordenados que deveriam ter, faz todo o sentido.
Não se pode queixar muito.
Só ainda nao entendo porque jogou no 4x2x4 no final da epoca...
É escolher treinador e preparar a proxima epoca com o mesmo espirito financeiro...

Anónimo disse...

1ºjogo epoca 06/07
Mora
Niquinha
Delson
Laércio
Fábio Coentrão
André Vilas Boas
Bruno Mendes
Milhazes
Danielson
Ronaldo
Costé

1ºjogo epoca 05/06
Mora
Niquinha
Cleiton
Mozer
Gaúcho
Marquinhos
Zé Gomes
Idalécio
Milhazes
Danielson
Chidi

sera isto k o mister kis dizer???

Anónimo disse...

mais uma vez gande post João Carmo!

O Eusébio enterra-se por tds os lados...

ACABOU!!!!

ufaaa....vai embora e ja vai mt tarde..

venha um novo treinador, competente, que nos possa levar novamente para o campeonato que merecemos..

Caxineiro disse...

Felicito o João Carmo pelo excelente trabalho que aqui tem feito, ilustrado neste post, muito bem conseguido e que demonstra bem o que pretende “provar”.

Sou amigo do João Eusébio, acompanho o seu trabalho e naturalmente desejo que ele seja feliz na sua carreira de treinador. Se o puder ser no Rio Ave tanto melhor, porque eu tenho como ideal para o meu Clube uma maior aposta nos da terra (sejam jogadores, técnicos, ou dirigentes) por ter consciência que só daí advém a força anímica que é decisiva em momentos nucleares, como aliás (não) se viu esta época.

Pegando nas palavras de Eusébio à Linear. «Fracasso? Não. Sucesso!» percebo porque ele diz isso. Porque os objectivos que lhe foram apresentados, bem como as condições oferecidas, nunca foram as de subir de divisão e isto é rigorosamente verdade, independentemente de se colectarem agora declarações em sentido contrário do treinador ou do presidente do Clube. No entanto, é minha convicção de que, DEPOIS da equipa se encontrar confortavelmente à frente da classificação e de se ter assumido a subida (TODOS, jogadores, técnicos, dirigentes, massa associativa, jornais e até adversários directos!) o facto de isso não ter ocorrido só tem um nome: FRACASSO!

Pena foi que a entrevista radiofónica não escalpelizasse o que tenho considerado como essencial, isto é, porque é que esta equipa (que já vimos ter o mesmo conjunto-base e treinador da época anterior) baqueia nos últimos jogos de cada época? Se isto não for minimamente respondido, o próprio Eusébio terá dificuldades em assumir o que quer que seja nesta época, inclusive considerar que foi um «FRACASSO» ou um «SUCESSO».

Não me repugna nada que Eusébio continue, pois que abstraindo a parte final, a equipa teve melhores resultados do que jogava e até me atrevo a dizer do que realmente valia. No entanto, não se pode esquecer que há demasiada coincidência no baquear nas últimas jornadas, imagem que perdurará na próxima época se a equipa se mantiver sob comando do mesmo treinador. Caberá à Direcção do RioAve, que conhecerá os termos em que a equipa de futebol se geriu, tal como o seu próprio contributo para que isto sucedesse, tomar a decisão final de que depois será julgada em eleições pelos sócios. Por mim, se fosse João Eusébio, saía.

Hugo Anjos disse...

Se o João Eusébio ficasse, apesar dos riscos inerentes, isso para mim não seria um drama, desde que seja possível equilibrar melhor o plantel.
No entanto, a ser assim, os objectivos desportivos terão de ser claramente assumidos e interiorizados por toda a gente da estrutura do Rio Ave. Não gosto nada do discurso da vitimização. Um líder tem de o ser, de corpo inteiro, quando ganha e quando falha.

PS: Para o Anónimo das 9:49: a posta é inteligente precisamente porque se reporta às opções de João Eusébio em 2005/06. Não às de António Sousa. Realmente, depois de ter a lata de dizer que o plantel era para descer de divisão, só faltava agora vir "revelar" que por ele os "jovens" Mozer, Idalécio e Gaúcho tinham ficado. Sem comentários.

Anónimo disse...

DIRECÇÃO DO RIO AVE ABRAM MAS É OS OLHOS:
ANDRÉ CARVALHO FILHO DO CARVALHO (QUE EM TEMPOS FOI UM GRANDE MÉDIO DO RIO AVE), QUE FEZ A SUA FORMAÇÃO NO RIO AVE, PASSANDO POSTERIORMENTE PARA O PORTO, QUE CHEGOU A SER CAPITÃO TANTO DO PORTO COMO DA SELECÇÃO, ENCONTRA-SE Á EXPERIENCIA NO VARZIM (E EU NÃO TENHO A MENOR DUVIDA DE QUE FICA), RESOLVAM O TABU DO TREINADOR RAPIDAMENTE E DEDIQUEM-SE MAS É A ESTE E A OUTROS VALORES QUE NOS PASSARAM PELAS MÃOS, E CORREMOS O RISCO DE OS PERDER.

ASS. O CATIVO

Anónimo disse...

Andre Carvalho??????????

Oh cativo estas a delirar.. e que só pode.. ele veio dispensado do Porto porque as pessoas no Porto não são burras e viram que "aquilo" não tem a mínima qualidade.. ao que sei ele estava no Valdevez da III mas não sei se ele tem sequer capacidades para estar na III divisão, quanto mais sugeri-lo para o Rio Ave..

Por favor, menos.... não vamos chegar ao cúmulo...

A Direcção que se preocupe em arranjar um treinador competente...

Anónimo disse...

CARO ANÓNIMO,
VOU-LHE EXPLICAR O SEGUINTE:
O ANDRÉ CARVALHO SAIU DO PORTO PORQUE TINHA UM EMPRESÁRIO QUE ABRIU DEMASIADO A BOCA, POR ALGUM MOTIVO ELE FOI INTERNACIONAL E CAPITÃO DA SELECÇÃO, SERÁ QUE ELE DESAPRENDEU?

Afonso Henriques disse...

João Eusébio
http://www.onortedesportivo.com/?op=artigo&sec=45c48cce2e2d7fbdea1afc51c7c6ad26&subsec=&id=1e18b5b435fa0f6297789cee847d074c

João Eusébio e Gama
http://www.record.pt/noticia.asp?id=745752&idCanal=21

Gama
http://www.radiolinear.com/

Rogério Gonçalves
http://www.ojogo.pt/23-93/artigo634819.asp

Anónimo disse...

Carlos Brito no Leixões!!!!
Será que o autor deste blog, vai agora acompanhar o Leixões, e vai continuara a fazer sondagens que colocam Carlos Brito no Rio Ave?

João Carmo disse...

Um dos autores deste blogue irá seguramente dar sempre oportunidade aos leitores do BdRA de votarem no treinador que entendem ser o melhor para o Rio Ave.

Os resultados foram inequívocos, não percebo onde está o problema.

É uma pena o Carlos Brito ter ido para o Leixões. Só me resta desejar-lhe boa sorte.