segunda-feira, maio 21, 2007

Rio Ave 2006/07: A Máquina da Verdade


Como rampa de lançamento para a discussão sobre o que deve ser a abordagem da próxima época pela parte do Rio Ave, há que olhar com seriedade para alguns dados factuais do que aconteceu em 2006/07, analisando eventuais erros para evitar a sua repetição no futuro. A psicanálise tem de começar pelo esclarecimento, de uma vez por todas, sobre qual era o grande objectivo do Rio Ave. Vamos por partes:

- Claro que o orçamento foi reduzido em face da descida de divisão, que aconteceu já com o actual técnico ao leme. É uma constatação "lapalissiana". No entanto, a estrutura do plantel foi mantida e manteve-se indiscutivelmente competitiva.

- Tendo à disposição jovens com a qualidade de Fábio Coentrão, André Vilas Boas ou Vítor Gomes, era evidente que estes teriam muito tempo de jogo ao longo do ano. Fosse o treinador o João Eusébio ou o Manuel Joaquim. Agora que valorização foi feita do António, André Serrão ou Fábio Faria? Já agora, como foi possível deixar a nossa defesa ir ao fundo pelo lado direito perante a clara inadaptação do Ricardo Jorge, não aproveitando o André Serrão?

- Sobre os resultados desportivos, e frisando-se novamente que foi mantida a estrutura essencial do plantel que actuava no escalão principal em 2005/06 e desceu de forma imerecida e inglória, as declarações dos elementos da estrutura do Rio Ave falam por si:

12 de Julho: Laércio
-- Quais os objectivos para este novo passo na sua carreira?
-- Quero apresentar muito empenho e determinação para fazer um bom campeonato e colocar o Rio Ave no seu lugar, que é a Liga principal.

13 de Julho: Paulo Carvalho
“Pelos atletas que o Rio Ave possui, temos esperança de fazer mossas no campeonato, o que poderá até resultar na subida."

14 de Julho: Evandro
"Tenho uma dívida para com o clube. Tanto eu como todos os que transitaram do plantel da época passada. Foi uma temporada infeliz. Vamos ter de fazer o máximo para colocar o Rio Ave de novo na Liga principal. É uma questão de honra para nós."

16 de Julho: João Eusébio
"Gosto de ter objectivos bem definidos e a minha convicção é esta: a equipa técnica do ano passado e boa parte do plantel têm uma dívida para com o Clube e o nosso objectivo é saldá-la."

18 de Abril: João Eusébio
- No início da época acreditava que, nesta altura dos acontecimentos, estaria tão bem situado?
- Para ser sincero, logo na pré-época sentimos que tínhamos equipa para subir. E foi isso que assumimos internamente.

6 de Maio: João Eusébio
"Nós sabiamos qual era o nosso objectivo: era fazer uma época tranquila. Em termos de resultados desportivos era esse. Só que nós conseguimos pontos. Jogo a jogo, sem ninguém dar por nós, e lá fomos. Quando chegámos a uma posição na qual não podiamos falhar, foi quando falhámos."

18 de Maio: João Eusébio
João Eusébio não assume saída. "A minha posição está tomada, cabe ao clube resolver." Fala de "objectivos cumpridos, a subida não era planeada, mas sim reduzir o orçamento e lançar jovens da formação."

20 de Maio: João Eusébio:
"Temos alguma angústia por não conseguirmos o objectivo da subida."

Como facilmente repararão, o que salta à vista são as incongruências no discurso do nosso treinador, João Eusébio, dado que todos os restantes intervenientes assumiram sempre que o objectivo era a subida. E fizeram bem, porque o Rio Ave deve traçar fasquias ambiciosas. E era possível fazer muitas outras citações.
Quanto ao técnico, a 16 de Julho prometia "saldar a dívida" da descida. A 18 de Abril, em entrevista ao Jornal O Jogo que ilustra esta posta, revelava que a subida de divisão sempre foi o "objectivo assumido internamente". Após a derrota com o Gondomar, a 6 de Maio, deu-se a inflexão, com o regresso da "época tranquila" e da aposta nos "jovens da formação" como desculpas de mau pagador para o segundo fracasso em dois anos.
Perante os factos indesmentíveis que são as declarações efectuadas ao longo da época, será interessante ouvir a entrevista de João Eusébio à Rádio Linear (hoje, pelas 18 horas). Mas, quando aos microfones daquela estação, ferozes críticos do futebol rioavista como sempre foram o Paulo Vidal e o Gualter Macedo, começam a falar "em carinho" pelo actual treinador como eventual razão para a sua continuidade, o mínimo que se pode dizer é que há quem esteja a perder a objectividade.
Meus amigos, os superiores interesses do clube estão acima de tudo. Estamos a falar de futebol profissional e, se o João Eusébio é tão bom na formação, terá sempre lugar na estrutura do Rio Ave. Agora, para 2007/08, e tendo em conta que o Rio Ave liquidou o passivo e começa do zero, é preciso assumir a subida de divisão como objectivo desportivo primordial, dado que se a formação continuar a produzir talentos de elevado calibre a sua integração acontece com toda a naturalidade. Todos os que ficarem, ou vierem para Vila do Conde no defeso, devem saber com clareza o que lhes será exigido. Se somos grandes, e os outros emblemas nos vêem como candidatos, estamos com medo de quê? Aliás, com o Carlos Brito sempre foram lançados jovens e reforços de escalões inferiores sem que isso servisse de desculpa para nada. Com João Eusébio ou outro treinador qualquer, não queremos é voltar a morrer na praia pelo terceiro ano consecutivo. Presidente e Paulo Fangueiro, decidam bem.

20 Comments:

Anónimo disse...

HÁ CERTAS PESSOAS QUE PARA IREM AO ESTÁDIO FAZER O QUE EU VI DOIS OU TRÊS FAZEREM ONTEM MAIS VALIA FICAREM EM CASA, (OU BEBER MENOS), GOSTEI MUITO DA ATITUDE DOS POUCOS RIOAVISTAS A SÉRIO, POIS SÓ ESSES É QUE LÁ ESTIVERAM LÁ ONTEM, PARA SE DESPEDIREM DO GRANDE GAMA, E DA EQUIPA EM GERAL, E NOTOU-SE UM CERTO MAL ESTAR NA EQUIPA EM SI, POIS NO FIM DO JOGO FORAM APLAUDIDOS, E NEM LIGARAM.
JOGADORES NESTE CLUBE TAMBÉM EXISTEM ADEPTOS QUE SÃO ADEPTOS DO RIO AVE, E NÃO SÓ DAS VITÓRIAS E DAS SUBIDAS DE DIVISÃO!!!
QUANTO AO PRÓXIMO TREINADOR, SE NÃO FOR O EUSÉBIO QUE SEJA O DANIEL RAMOS.

O CATIVO

Anónimo disse...

nojo é o que me da ao ler este texto...
quem escreveu isto devia ter vergonha!!

Moisés Cambola disse...

Fazer uma compilação de frases que foram ditas num contexto próprio ao longo da época, é falar meias-verdades e ajudar a criar ainda mais confusão no universo Rioavista. Estas frases foram ditas, é um "facto" mas cada uma com o seu contexto, este Post "Máquina da Verdade" é um pouco pró-populista e não ajuda a clarificar em nada a situação actual do nosso Rio Ave, poderia se quisesse fazer outra compilação de frases mas no sentido inverso e todos achariam que o terceiro lugar mediante o que foi dito ao longo da época tinha sido bestial... Não quero com isto dizer que estou satisfeito com o terceiro lugar, porque é o pior que nos podia ter acontecido depois de estarmos quase lá, mas não é com estas insuinações que vamos ajudar o Rio Ave a sair desta situiação.
Acredito que devemos traçar objectivos claros para a proxima época, seja quem for o treinador estarei aqui para o apoiar.
A continuidade de João Eusébio será uma prova de coragem do Eng. Paulo de Carvalho e demonstraria a sua coerência, deêm as condições ao Eusébio que dariam a outro, como por exemplo prémios de jogo, 2 ou 3 reforços apostem no futebol sem descorar a parte financeira...com as condições desta época o terceiro lugar não é mau...
Não creio é que sejam com Post´s destes que só servem para desunir a familia Rioavista e colocar lenha na fogueira que seja o caminho...
Vamos levantar a cabeça, o nosso passado assim o exige, sejamos RioAvistas a 100% nas vitórias e nas derrotas.

PS: Sejam quem for o nosso treinador terá o meu apoio SEMPRE!
Viva ao Rio Ave!

nuno disse...

O João Eusébio terá todo o meu apoio na próxima epoca pois é o treinador certo para subir o Rio Ave.

Afonso Henriques disse...

acabou (suspiro)

Anónimo disse...

força eusebio

Anónimo disse...

EXCELENTE TEXTO

GRANDE POST

SEM QQ DÚVIDA, A VERDADEIRA "MÁQUINA DA VERDADE"

OS MEUS SINCEROS PARABÉNS JOÃO CARMO POR ESTE POST...

Meu Deus, mas ainda há quem queira que o Eusébio e as outras duas coisas continuem no Rio Ave? São masoquistas? Querem o Rio Ave na II ou III Divisões? Querem o Rio Ave cada vez mais pequenino? Querem que o nosso clube continue a passar vergonhas, a ser humilhado por todo o lado onde passa?

Estou certo de que a esmagadora maioria dos adeptos do Rio Ave e não aqueles frustrados que teimam em apoiar o Eusébio, que já revelou ser incompetente a todos os níveis e não ter nem de perto nem de longe tarimba para estar num clube como o Rio Ave, já não podem ver o Eusébio e os outros dois à sua frente...

Como é que é possível ainda se ponderar a continuidade desta equipa técnica??????????

Podem ter a certeza de que era o FIM do Rio Ave...

E já agora, aqueles vinte e tal votos que o Eusébio teve devem ser sp as mesmas pessoas, mas a votar em computadores diferentes...por isso creio que a sondagem apresentada não é de todo fidedigna nem reveladora da vontade dos vilacondenses...nem pouco mais ou menos...

Cumps

Hugo Anjos disse...

Nestas alturas, é natural que as opiniões se dividam. No entanto, a sondagem do Blogue do Rio Ave foi clara: 80% dos rioavistas querem outro treinador em 2007/08.

Sinceramente, não consigo perceber como pode ser defendida a continuidade de um treinador que, embora rioavista e merecedor do nosso respeito, falhou os seus objectivos desportivos em duas épocas consecutivas. Com os enormes prejuízos que isso provocou ao nosso clube a todos os níveis. No entanto, se for essa a decisão de Paulo Carvalho e Paulo Fangueiro, é evidente que poderá contar com o meu apoio, mas também com as críticas construtivas que entender oportunas.

Para terminar, acho esta posta excelente. Não lança confusão nenhuma. Pelo contrário, esclarece acima de qualquer dúvida. João Eusébio prometeu saldar a dívida da descida e fez muito bem. Era a sua obrigação. Quando as coisas correram mal, fosse qual fosse a razão, só tinha de assumir o insucesso com frontalidade e nada mais. Se ficar, espero sinceramente que adopte uma postura mais afirmativa e motivadora. FORÇA RIO AVE!!!

PS: Tenho pena que o tão solicitado debate público sobre o Estado da Nação do Rio Ave afinal se tenha ficado por uma "institucional" entrevista radiofónica do "mister".

disse...

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Visitem: futebol e política num só!!

Anónimo disse...

Segundona ... olé
Segundona ... olé
Segundona ... olé .. olé

Como diz o cromo do Afonso Henriques:

"Foi na loja do Mestre André..."

Anónimo disse...

Quem escreve isto...Só pode estar a pedir CARLOS BRITO!!!! Porque será?

Anónimo disse...

Caro Hugo Anjos por aquilo que soube o debate não se realizou porque o presidente da direcção não aceitou o convite da Rádio Linear. Porque será?

Hugo Anjos disse...

Se o presidente está seguro sobre a qualidade do seu trabalho, não percebo a razão pela qual optou pela recusa. Só a ele cabe explicar as suas razões.
De qualquer forma, e mesmo que Paulo Carvalho tenha dito não, isso não era motivo para o debate não avançar, se calhar tipo "Prós e Contras" em espaço público, com abertura aos adeptos e não fechado dentro de um estúdio. O Rio Ave é dos sócios. E as conclusões que emergissem do debate iriam certamente animar a próxima Assembleia geral. Perdeu-se uma boa oportunidade de reanimar a vida associativa em torno do nosso emblema.

Afonso Henriques disse...

alguns jogadores deixaram a sua marca neste clube e o número que ostentaram nas costas tornaram-se também num símbolo. lembro-me do Dibo (nº 14) e do Ricardo Nascimento (nº 50). nem sempre esses números caíram em costas que continuassem com o talento e magia de quem primeiro os fez notar. se agora o número 14 está bem vestido pelo André Vilas Boas, quando esteve nas costas de outro André deixou um pouco a desejar. é um pouco do que se passa agora com o número 50.

desde que a numeração dos jogadores deixou de ser de 1 a onze para os titulares e de 12 a 16 para os suplentes, salvo erro o número 22 no nosso clube teve sempre um dono, andou sempre nas costas do Gama.

que melhor homenagem poderá prestar o clube e os seus associados retirando a camisola com o número 22. ou até ao dia que um novo Gama talvez venha a vesti-la.

estou pronto a subscrever uma petição a entregar à direcção para que preste esta última homenagem ao Augusto Gama. mais alguém subscreve?

Anónimo disse...

Muito sinceramente, acho que retirar a camisola tem uma carga muito pesada, e coloca sempre um problema, quando se voltará a usar essa camisola? Por isso acho que este numero é o símbolo de mística, dedicação, e carinho pelo clube. Por isso acho que melhor que tudo isso é dar a este numero a "alma" deste clube, A "mística" deste clube, e então este numero passaria a ter o peso de ser premiada, pela direcção sempre que entendesse dar aos jogadores um líder de balneário pelas razões que apontei, assim sempre que vestíssemos a camisola do gama, estaríamos a homenageá-lo, e ao mesmo tempo a dar ao clube novos Gamas, criando a responsabilidade da camisola!!!!
- 22 para sempre a camisola da mística do rio ave! O prémio seria sempre atribuído no final de cada época, ao jogador mais antigo do clube e que quisesse continuar!!!! Ou em votação dos sócios. Mas ficará assente que 22 significa, amor, dedicação, carinho, raça, e mística!

borges disse...

Em primeiro lugar, sou da opinião do Afonso Henriques, penso que se deveria retirar a camisola nº 22, pois Gama só há um, e devería-se fazer o mesmo a todos os outros numeros que no futuro pertençam a jogadores que tenham a mesma dedicação e amor ao clube como o Gama...mas o que gostava mesmo era que o Gama na proxima época continuasse a jogar pois mostrou no domingo que tem capacidades para jogar e bem!

Para o anónimo apoiante do "quim vitorino", deixo-lhe uma palavrinha, sem duvida que estou frustrado como todos os verdadeiros RIOAVISTAS, coisa que o sr. não ficou, ficou foi todo contente com o insucesso do nosso clube...tenha vergonha...e quanto aos bebados que o cativo fala, foi uma vergonha...individuos que nunca apoiam o clube, so servem para apoiar quem trabalha!
viva o rio ave

borges disse...

No post anterior enganei-me:
disse que so servem para apoiar quem trabalha e queria dizer que só servem para apupar que trabalha.

fernando_vilarinho disse...

bem, o que eu vi foi que o Aves e o Beira-mar não têm estofo de 1ª Liga e já estão de volta (o Setúbal ao invés tem é muita sorte). Por isso…
Meu entendimento:
na Liga de Honra esta época houve 2 gigantes: Guimarães e Gil Vicente (que se supunha estarem este ano a jogar na 1ª Liga). Ambos começaram mal (sobretudo o Gil) mas depois foram muito fortes (o Gil quando estabilizou na jornada 8 até à 24 só perdeu 2 jogos: Rio Ave e Guimarães). Depois bastante perto tivemos o Leixões e o Rio Ave. O Leixões a época passada foi por pouco e esta época sendo regular (e com um gd goleador) mereceu a subida.. O Rio Ave, para mim (ao invés do que todos apregoam) até realizou uma época não abaixo das possibilidades. Pese embora contar com os trunfos da experiência e dos jovens craques (que no cômputo geral, se ligaram bem) o treinador trouxe ainda mais coisas positivas que negativas à equipa, por vezes sem se entender muito bem como, mas na prática fê-lo.. E aquela série sem perder foi (e será) excelente. O maior azar o Rio Ave foi ter de jogar depois da derrota com o Portimonense (a tal derrota que + tarde ou + cedo tinha de vir) logo com o Guimarães o que aí destabilizou/desmoralizou marcadamente a equipe. E talvez ainda no jogo seguinte apanhar a equipa do ora perde ora ganha. Tácticas e e sistema de jogos para aqui ou para ali tinha redundado tudo no mesmo podem crer. E mesmo na época passada não foi assim tão funesto pois nos últimos 5 jogos do Rio Ave, 3 foram fora e em casa jogou um deles com o Sporting.
A uma equipa que está muito perto de ganhar uma competição regra geral é cobrado + pressão pelos adeptos e sócios que outra que está em riscos de descer. Este ano não foi só o F. Coentrão que sentiu isso, outros tb evidenciaram para o fim alguma...

Bem, na Liga de Honra a norte do Rio Vouga continuam para a próxima época 11 equipas em 16. Na 1ª Liga só estão 6 equipas nortenhas em 16. O Guimarães pelo menos vai se aguentar mas para o Leixões vai ser caso bicudo. Na 1ª Liga vai-se firmando o Sistema: 3 grandes, o Braga, várias equipas médias já com prolongada estabilidade (o Boavista veio para o lote) e depois 3 ou 4 que lutam sempre por não descer. Deste modo para as equipas da 2º Liga saíram deste campeonato nortenho para irem para a 1ª Liga, aí investirem bom graveto e andarem sempre na corda bamba será que ainda vale tt a pena (com a excepção este ano do Guimarães claro)? huuummm...
pelo menos na next season devemos festejar + vitórias..

fernando_vilarinho disse...

queria dizer:

"Na Liga de Honra esta época houve 2 gigantes: Guimarães e o Gil Vicente (que se supunha estarem a jogar a época 2006/07 na 1ª Liga)."

fernando_vilarinho disse...

e tb queria dizer:

"Pese embora contar com os trunfos da experiência e dos jovens craques (que no cômputo geral, se ligaram bem) o treinador trouxe ainda muitas + coisas positivas que negativas à equipa, por vezes sem se entender muito bem como, mas na prática fê-lo.."