sexta-feira, janeiro 05, 2007

Homenagem rioavista ao saudoso "mestre" Inácio Maio

Por iniciativa de vários rioavistas e amigos do BdRA, em especial do comentador da Rádio Linear, Gualter Macedo, o nosso blogue presta uma sentida homenagem às vítimas do naufrágio da embarcação "Luz do Sameiro" e em particular ao "mestre" Inácio Maio.

Inácio Maio faleceu no passado dia 29 de Dezembro de 2006 na sequência do trágico naufrágio da embarcação que comandava junto à costa da Nazaré. Este era um homem de grande coração e humildade, que representou durante vários anos o Rio Ave FC enquanto guarda-redes. Segundo informações recolhidas ele terá representado o nosso clube enquanto juvenil, júnior e, provavelmente, também como sénior entre 1980 e 1983.

Os seus colegas e amigos no Rio Ave dessa altura, recordam que já então exercia actividade como pescador, treinando muitas vezes apenas 2 ou 3 vezes por semana. Mesmo perante a hercúlea tarefa de enfrentar o mar, "o Inácio Maio não deixava de ir aos treinos e conseguia superar essa ausência com uma qualidade nata para defender, ultrapassando quase sempre os guarda-redes que treinavam todos os dias", recorda o ex-colega Gualter Macedo. Almeida, treinador principal e Arouca, adjunto, eram à altura os responsáveis técnicos pela a equipa vila-condense. "Recordarei para sempre o Inácio como um guarda-redes de grande capacidade que para aquela época (é nesta altura que o Rio Ave conhece os seus maiores feitos) era muito difícil um júnior ascender ao escalão sénior", relembra o antigo colega de equipa e comentador da "Linear".

Concluindo, Gualter Macedo, afirma "O Inácio deixa saudade pela sua simplicidade, humildade e companheirismo, era um grande homem, de vida difícil mas de sorriso fácil", e a editoria do BdRA acrescenta que o Rio Ave FC deve preservar sempre a memória dos seus atletas e associados, pelo que será de louvar que a Direcção preste brevemente uma homenagem a este rioavista, o "mestre" Inácio Maio.

As mais sinceras condolências às famílias e amigos de todas as vítimas deste acontecimento trágico.

4 Comments:

Hugo Anjos disse...

Associo-me às condolências do BdRA e ficaria contente se o Rio Ave, no próximo jogo em casa, promovesse um minuto de silêncio para homenagear o senhor Inácio Maio, mas também os restantes pescadores falecidos e respectivas famílias.
Este episódio foi particularmente revoltante e ainda ninguém me conseguiu explicar a razão pela qual, mal chegou o primeiro sinal de urgência que a Marinha disse ser inconclusivo, não foi logo colocado o helicóptero de socorro no ar. Enfim, quiseram poupar uns tostões à custa de cinco vidas perdidas. Uma vergonha.

Moisés Cambola disse...

Associo-me às condolências do BdRA.
Também espero que o Rio Ave no próximo jogo em casa promova uma homenagem a estes Homens do Mar, ficava bem ao nosso Rio Ave nesta hora de dor, manifestar a sua solidariedade e proximidade á comunidade.
Nunca as pessoas das Caxinas que hoje sofrem, faltaram no apoio ao Rio Ave.

João Lacá Martins disse...

Penso que uma homenagem no próximo jogo em casa era um acto digno de quem elevou o nome do clube.
Como se sabe, a grande massa adepta do clube vem das Caxinas.

Anónimo disse...

Quero associar as minhas condolências a mais um tragico acidente,a que infelizmente já estamos vacinados.Sem querer comentar a falta de auxilio prestado pelos orgãos competentes.
Acho que o nosso Rio Ave não vai deixar de prestar a devida homenegem, não só ao ex. atleta,INACIO MAIO, bem como aos restantes companheiros falecidos.
Pois sabemos que è daquela artéria que o Rio Ave tem bons e aficionados rioavistas.
Viva o Rio Ave e os seus associados.
José Correia